Odery Custom Drums

Endorsee Regionais

       
                    

Patricia Teles

Jovem baterista e percussionista da capital baiana, Patrícia Teles apresenta em sua música um vasto conhecimento de técnicas, estilos e culturas, adquiridos devido aos seus estudos musicais e de sua crescente carreira no mercado da música. Em seu percurso musical, os anos que participou do grupo de capoeira Urucungo e o contato que teve com os instrumentos de percussão ligados a esta arte somado a sua coleção de discos de Rock, foram determinantes na escolha da Bateria como seu instrumento de trabalho e sua grande paixão.

Patrícia começou seus estudos musicais em Salvador no ano de 2000, tendo aulas particulares de bateria e mais tarde, teoria musical na Escola de Música da UFBA. A fim de aperfeiçoar seu desenvolvimento musical, em 2003 mudou-se para São Paulo onde estudou no Conservatório Musical Souza Lima, tendo aulas práticas com Ivan Busic, Mestre Dinho Gonçalves, Miriam Cápua, Carlos Ezequiel e aulas teóricas com Ciro Visconti, além de ter aulas particulares com grandes bateristas do cenário nacional, como Aquiles Priester, Douglas Las Casas, Alaor Neves dentre outros. Foi em São Paulo, no ano 2004, atuando também como percussionista, que Patrícia iniciou sua carreira profissional. Enquanto morou na cidade, esteve em alguns trabalhos de Pop Rock, tocando nas mais populares casas noturnas da capital e do interior paulista. Participou do grupo feminino de percussão Gaia Gruv liderado pela percussionista Miriam Cápua, e tocou com a cantora Luciana Andrade (ex-Rougue).

patricia-teles

Em 2007, de volta a Salvador, participou de aulas e workshops de samba reggae e percussão baiana com o percussionista Ramiro Musotto, e começou a dar aulas de bateria. Logo, os trabalhos começaram a surgir. Foi convidada para fazer parte da banda da cantora baiana Daniela Tourinho. Trabalho com o qual se identificou muito por ser eclético e misturar ritmos baianos com música Pop, Samba, Mpb e Música Baiana. Neste trabalho teve acesso aos grandes palcos, fazendo shows junto a artistas como Vander Lee e Flavio Venturini e recebeu como convidados nomes como Carlinhos Brown, Jota Veloso, André Macedo entre outros artistas de renomes locais. Participou também, como percussionista, da banda EME XXI, que na época era liderada por três grandes cantoras da música baiana: Carla Visi, Márcia Short e Cátia Guimma. Neste projeto, Patrícia também teve a oportunidade de se apresentar em grandes shows e eventos privados, e pôde tocar, ao vivo e em estúdio, com ídolos da música baiana – Jauperi, Aline Rosa (Cheiro de Amor), Tatau (Araketu), Alexandre Peixe e muitos outros. Em 2009, participou da banda base do evento Troféu Dodô e Osmar, acompanhado artistas como Ivete Sangalo, Carlinhos Brown, Saulo Fernandes, Margareth Menezes, Gilmelândia e Tatau. Fez também algumas apresentações junto à renomada e exótica Orkestra Rumpilezz do Maestro Letieres Leite, e fez parte do grupo de estudos musicais liderado pelo mesmo. Ao mesmo tempo em que atuava acompanhado artista se envolvia em projetos de bandas autorais e covers.

Em 2011 fez parte do primeiro Live Pop Feminino de Salvador, a Banda Foxy Ladies, que logo de estréia já era um sucesso, sendo convidadas para gravar programas de rádio e tv. Em 2012 foi convidada para participar do Primeiro Encontro de Bateristas de Salvador, fazendo parte do núcleo de composição das peças e sendo linha de frente de um dos grupos. Este evento teve grande repercussão na mídia, tendo sido transmitido ao vivo pela tv. Fez parte da banda Eladio & As Panteras de Carlos Eládio, ex-Pantera, músico e parceiro de Raul Seixas, tocando em grandes festivais da Bahia, e da banda do saxofonista George Israel, do Kid Abelha.

Além de acompanhar artistas, Patrícia também trabalha em sua carreira solo, ministrando workshops pelo Brasil e participando de festivais e eventos especializados de música e de bateria, como por exemplo, Drummers & Drums e o Girls on Drums, do qual participou em 2012, da edição de São Paulo e de Salvador em 2013 e que também fez a produção local.

Dotada de muito bom gosto e com vivência em diversos segmentos musicais, Patrícia deixa claro seu estilo intenso e vigoroso proveniente do Heavy-Metal, sem deixar de lado sua sensibilidade musical e suas raízes da música afro-baiana, do Samba, e sua simpatia pelos ritmos latinos e pelo Jazz, o que a coloca em um patamar de criatividade e versatilidade musical.